Moise

 

A direção do IFCS, na certeza de representar o sentimento da maioria da comunidade do nosso Instituto, vem por meio desta declaração somar-se ao repúdio ao brutal assassinato do refugiado congolês Moïse Kabagambe e expressa total solidariedade e apoio à família e a toda comunidade de refugiados, em particular à comunidade congolesa.
Essa demonstração de racismo e xenofobia enquadra-se em uma sequência de atos de violência contra negros e indígenas brasileiros e contra refugiados de países sul-americanos e africanos que acreditaram ser o Brasil um país de acolhimento. Trata-se de uma violência com raízes profundas na herança escravagista, racista e socialmente discriminatória da nossa história. Mas sem dúvida foi atiçada pelo quadro generalizado de ódio e desrespeito contra os mais fracos e contra os que não se alinham com os ideais totalitários, fomentado por quem exalta a tortura, a ditadura, o segregacionismo e destrói de forma sistemática e consciente o legado de gerações de brasileiros que sonharam e lutaram por uma Pátria livre, soberana, solidária e orgulhosa de sua pluralidade.  
O Brasil é signatário da Declaração Universal dos Direitos Humanos que assegura os direitos e as liberdades de todo ser humano, “sem distinção de qualquer espécie, seja de raça, cor, sexo, língua, religião, opinião política ou de outra natureza, origem nacional ou social, riqueza, nascimento, ou qualquer outra condição”. Isso significa que o Estado brasileiro assumiu o compromisso, perante a comunidade internacional, de proteger tanto os seus cidadãos nacionais quanto os estrangeiros que vivem no país, sem qualquer tipo de distinção. E mais do que isso, a Constituição de 1988, colocou o ser humano acima do próprio Estado, situando as garantias e os direitos fundamentais do cidadão logo nos primeiros artigos e colocando o Brasil em destaque como país com amplo respaldo jurídico em relação aos direitos humanos. Mas sabemos que há uma distância enorme entre os direitos assegurados na letra da Carta Magna ou de um tratado internacional e o que rege na vida real. Essa distância se aprofunda quando as instituições do Estado e a grande mídia, com poucas mas honrosas exceções, desconhecem na prática essas responsabilidades.
Como instituição de ensino superior, pública e republicana, a UFRJ, da qual o IFCS forma parte, orgulha-se de ter implementado a política de cotas como meio de contribuir, através de políticas públicas, ao combate à desigualdade e à discriminação, através da reserva de vagas para alunos negros, indígenas, de baixa renda e oriundos de escolas públicas. Mas sabemos que isso ainda é muito pouco. Com um importante papel a desempenhar na sociedade, a UFRJ procura avançar também no combate à desigualdade em outros âmbitos e se empenha na atualização dos currículos para que temas como o racismo, a xenofobia, a homofobia, a misoginia e toda forma de discriminação sejam discutidos e a nossa instituição possa colaborar na implementação de novas práticas e na definição de novos compromissos.        
Por tudo isso, diante do bárbaro crime de  Moïse Kabagambe, que se soma aos assassinatos de outros imigrantes e de inúmeros brasileiros indígenas e afrodescendentes, a direção do IFCS, como representante de toda a comunidade do Instituto, expressa publicamente seu repúdio às agressões e à violência que está tomando conta do nosso país e, em particular do Rio de Janeiro, uma de cujas vítimas foi Moïse Kabagambe. O IFCS se solidariza com os familiares e amigos de Moïse e com a comunidade congolesa, vítimas de xenofobia e racismo, e se soma às vozes que já clamam pelo urgente esclarecimento dos fatos e pela punição dos responsáveis.
 
 
Rio de Janeiro, 4 de fevereiro de 2022

Seleo PNPD

 

 

[SUSPENSÃO DO EDITAL PPGF/UFRJ N°47 de 27/01/202 PARA SELEÇÃO DE BOLSISTA PNPD/CAPES]

Tendo em vista a informação da CAPES segundo a qual estão suspensas as nomeações de bolsistas PNPD /CAPES sob todas as hipóteses, por tempo indeterminado, fica temporariamente suspenso o andamento do edital PPGF/UFRJ N°47 de 27/01/2022 para seleção de bolsista PNPD/CAPES do Programa de Pós-Graduação em Filosofia da UFRJ. Tão logo haja novas informações da CAPES a respeito da reabertura do Sistema para nomeação de bolsistas, o edital será retomado com estabelecimento de novas datas para cada etapa.

 

[SELEÇÃO - PNPD] O Programa de Pós-Graduação em Filosofia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (PPGF/UFRJ) está selecionando um(a) pesquisador(a) para atuar no âmbito do Programa Nacional de Pós-Doutorado (PNPD-CAPES), cujo Regulamento encontra-se na Portaria N⁰ 086 de 03 de julho de 2013, da CAPES.
Clique no link para acessar o Edital completo.(publicado no DOU Edição 20, de 28/01/2022, e com previsão de publicação no BUFRJ nº 05, de 03/02/2022).

📍Inscrições de 04/02/2022 a 14/02/2022.

📍Edital no link: https://linktr.ee/ifcsufrj

 

Seleo professor substituto DAC

[SELEÇÃO] Seleção para Professor Substituto no Departamento de Antropologia Cultural da UFRJ. As informações estão no link: https://linktr.ee/ifcsufrj

Informações e resultados do processo seletivo podem ser encontrados aqui: https://drive.google.com/drive/folders/1x9l2zhB2WFTsoe5pZzd988TLdlLXRU2X?usp=sharing

Nossas redes sociais

A Assessoria de Comunicação do IFCS criou as redes sociais oficiais do Instituto, a saber:

 

Instagram: https://www.instagram.com/ifcs.ufrj/

Facebook: https://www.facebook.com/ufrj.ifcs/

Canal no Telegram: https://t.me/ifcsufrj

Grupo no Telegram: https://t.me/ifcsufrjgrupo

 

Participe de nossas redes sociais para acompanhar as notícias do IFCS!

[RECESSO] Em conformidade com a portaria nº 12.735/2021 do ME, a resolução nº 06/2021 do Consuni, e o oficio nº 517/2021 do GR/CHGAB, o  Instituto de Filosofia e Ciências Sociais estará em recesso no período que vai do dia 22 de dezembro de 2021 ao dia 02 de janeiro de 2022.

Retomaremos nossas atividades no dia 03/01/2022. 

Desejamos boas festas e um próspero 2022 a todos.

Recesso 2021

 PPGF para o site

 

Edital de seleção de mestrado no PPGF em 2022

 

Edital de seleção de doutorado no PPGF em 2022

 

 

[ABERTURA DO 2º SEMESTRE DE 2021 E RETORNO PRESENCIAL] Para abrir as portas e ocupar os campi, para limpar a grande mácula da ausência, para livrar os ares da doença e da exclusão, para celebrar o eterno retorno da vida, para que a vida dos saberes junte-se ao sabor das vidas, as Bacantes do Teatro das Ideias Vivas vão desembarcar sexta-feira no Instituto de Filosofia e Ciências Sociais da UFRJ. Convidamos toda a comunidade universitária do Rio de Janeiro a lavar as escadarias do Largo de São Francisco, rememorando os ancestrais filósofos da praça e as heroínas libertadoras de todos os tempos. Tragam flores, ervas, águas de cheiro, baldes, vassouras. Tragam vozes, palmas, pandeiros e tambores. Venham com seus figurinos de bacantes e curetas e participem do rito comunitário que vem para renovar as esperanças da cidade e da universidade.
Local: Escadarias do Instituto de Filosofia e Ciências Sociais, Largo de São Francisco de Paula, Centro.
Data: 03 de dezembro de 2021.
Hora: 13h em diante.
Realização: Teatro das Ideias Vivas
Apoio : SUAT – Sistema Universitário de Apoio Teatral; AdUFRJ – Associação dos Docentes da UFRJ seção sindical.
Livremente inspirado nas tragédias As Bacantes de Eurípides e Penteu de Fernando Santoro.
Cooperação Internacional com a Dionisiaca, Festival de Sambuca, Sicília.
Direção teatral: Fernando Santoro
Direção musical: Luciana Collò
Musicas: Fernando Santoro, Luciana Collò, Luísa Buarque, Paula Lenzi.
Atores e Atrizes: Allan Ferreira, Márcio Rufino, Mônica Freitas, Roberto Passos, Veronica Araújo.

Bacantes 11

Instituto de Filosofia e Ciências Sociais da Universidade Federal do Rio de Janeiro
Endereço: Universidade Federal do Rio de Janeiro - Largo São Francisco de Paula, 1 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, 20051-070
Telefone: (21) 3938-0445

UFRJ Instituto de Filosofia e Ciências Sociais - IFCS
Desenvolvido por: TIC/UFRJ